Escola Politécnica da USP

usp.br

  • Aumentar tamanho da fonte
  • Tamanho da fonte padrão
  • Diminuir tamanho da fonte


Eleição para escolha dos representantes discentes de pós-graduação junto à Congregação e Comissões

Eleição para escolha dos representantes discentes de pós-graduação junto à Congregação, CPG, CPq e CBiblio

estão abertas as inscrições para a eleição dos representantes discentes de pós-graduação junto à Congregação, à Comissão de Pós-Graduação – CPG, à Comissão de Pesquisa – CPq e à Comissão de Biblioteca – Cbiblio da Escola Politécnica.

Os pedidos de inscrição deverão ser entregues até o dia 24.11.2017 no Serviço de Órgãos Colegiados e Concursos, localizado no prédio da Administração da Poli.
 

Abertas inscrições de representantes da graduação junto à Congregação, CTA e Comissões Permanentes

Estão abertas as inscrições para a eleição dos representantes discentes de graduação junto à Congregação, CTA e Comissões Permanentes da Escola Politécnica da USP.
Os formulários de inscrição deverão ser entregues até o dia 24/11/2017 no Serviço de Órgãos Colegiados e Concursos, localizado no prédio da Administração da Poli.

Portaria 2214:http://sites.poli.usp.br/org/informativos/novembro2017/Portaria2214Grad.pdf

Portaria 2216: http://sites.poli.usp.br/org/informativos/novembro2017/Portaria2216Quadrimestral.pdf

Formulários:

Quadrimestral:

http://sites.poli.usp.br/org/informativos/novembro2017/formulariodeinscricaoQuadrimestral.doc

Graduação:

http://sites.poli.usp.br/org/informativos/novembro2017/formulariodeinscricaoGraduacao.doc

 

Poli-USP realizará evento sobre experiências de pesquisadores no Doutorado Sanduíche

No dia 6 de dezembro, das 14h às 15h, o Departamento de Engenharia de Produção da Escola Politécnica da USP (Auditório, Sala D2-15) sediará o seminário “Experiências no Doutorado Sanduíche”, que tem como objetivo apresentar relatos de alunos de pós-graduação que desenvolveram parte de seus trabalhos em universidades internacionais.

As palestras serão conduzidas pelos pesquisadores Aline Sacchi Homrich, Patricia Kuzmenko Furlan e Vinicius Chagas Brasil, do Programa de Pós-Graduação em Engenharia de Produção (PPGEP) da EP-USP, que realizaram recentemente o Doutorado Sanduíche na Universidade de Cambridge (Inglaterra), no Politécnico de Milão (Itália) e na Universidade de Nova Iorque (EUA), respectivamente. O processo de seleção, as contribuições deste período para as pesquisas desenvolvidas e as diferenças entre as instituições e os países serão alguns dos temas abordados nas apresentações. 

O evento, organizado pela Comissão de Pesquisa do PRO, é gratuito e aberto para discentes, docentes e pesquisadores do meio acadêmico, sendo necessária inscrição prévia (link para formulário: clique aqui). Outras informações, pelo e-mail:  Este endereço de e-mail está protegido contra spambots. Você deve habilitar o JavaScript para visualizá-lo. .

 

Deferimento inscrições de eleições discentes no Departamento de Engenharia de Produção

Deferimento inscrições – Eleições discentes PRO

Em nome do Senhor Diretor, Prof. Dr. José Roberto Castilho Piqueira, informamos o deferimento dos pedidos de inscrições:

Portaria 2232/2017 – Representação discente junto ao Conselho de Departamento e à CoC do Departamento de Engenharia de Produção – PRO:

Chapa deferida:

  • Conselho: Lucas Gmeiner Alleotti (Titular) Vinícius Raza Cappeloza (Suplente);

·         CoC: Lucas Gmeiner Alleotti (Titular) Vinícius Raza Cappeloza (Suplente).

 

Novo reitor da USP é Politécnico

Professor Vahan Agopyan se formou na Escola Politécnica da USP em 1974, e foi seu diretor de 2002 a 2005

Com informações do Jornal da USP

Os professores Vahan Agopyan e Antonio Carlos Hernandes foram nomeados reitor e vice-reitor da USP pelo governador Geraldo Alckmin, na última segunda-feira, dia 13 de novembro. A chapa de Agopyan e Hernandes foi a mais votada, com 1.092 votos, e encabeçava a lista tríplice, encaminhada ao governador, resultante da eleição realizada na Universidade, no último dia 30 de outubro.

O novo reitor da USP é engenheiro civil formado pela Escola Politécnica  da USP em 1974, mestre em Engenharia Urbana e de Construções Civis pela mesma instituição e Ph.D. pela Universidade de Londres King’s College.

Em uma mensagem à comunidade, os eleitos agradeceram à decisão e ao apoio recebido pela comunidade da USP, por meio da Assembleia Universitária. “Esse apoio e confiança nos deixam entusiasmados, sem esquecer a enorme responsabilidade que teremos à frente da Universidade”, afirmaram em mensagem enviada à professores, alunos e funcionários da universidade.

Professor da USP desde 1975, Agopyan foi vice-diretor (1998 a 2002) e diretor da Poli de 2002 a 2005; diretor-presidente do Instituto de Pesquisas Tecnológicas do Estado de São Paulo (IPT); coordenador de Ciência e Tecnologia da Secretaria de Desenvolvimento do Estado de São Paulo e vice-presidente do Conselho Internacional para Pesquisa em Inovação em Edificação e Construção.

Agopyan foi pró-reitor de Pós-Graduação da USP no período de 2010 a 2014 e, atualmente, ocupa o cargo de vice-reitor da Universidade.

 

Divulgados resultados das eleições Discentes do Departamento de Engenharia Elétrica

Informamos o resultado das eleições para representação discente junto ao Conselhos de Departamento e às Comissão de Coordenação de Curso dos Departamentos da Engenharia Elétrica da Escola Politécnica da Universidade de São Paulo, conforme a portaria nº 2226/2017:

Colegiados e chapas eleitas:

Conselho do Departamento de Engenharia de Energia e Automação Elétricas – PEA:

  • João Felipe Rezende de Andrade (Titular) e William Backhaus Lopes Moura (Suplente)
  • Bruno Cordeiro de Macedo (Titular) e Letícia Bonella Rangel (Suplente)

Conselho do Departamento de Engenharia de Computação e Sistemas Digitais – PCS:

  • Pedro Henrique Rezende Pompeu (Titular) e Tiago Santa Maria Rodrigues Marto (Suplente)
  • Vitória dos Santos Rosa (Titular) e Bruno José Móvio (Suplente)

Conselho do Departamento de Engenharia de Sistemas Eletrônicos – PSI:

  • Enrique William Garcia e Franco (Titular) e Diego Pinheiro de Moura (Suplente)
  • Thomas Palmeira Ferraz (Titular) e Rafael Seiji Yaginuma (Suplente)

Conselho do Departamento de Engenharia de Telecomunicações e Controle – PTC:

  • Diego Pinheiro de Moura (Titular) e Yargo Vó Tessaro (Suplente)
  • Juliana de Abreu Faria (Titular) e Júlia Mendes (Suplente)

Comissão de Coordenação de Curso do Departamento de Engenharia de Energia e Automação Elétricas – PEA:

  • João Felipe Rezende de Andrade (Titular) e Letícia Bonella Rangel (Suplente)

Comissão de Coordenação de Curso do Departamento de Engenharia de Computação e Sistemas Digitais – PCS / Ênfase em Computação:

  • Tiago Santa Maria Rodrigues Marto (Titular) e Beatriz de Oliveira Silva (Suplente)

Comissão de Coordenação de Curso do Departamento de Engenharia de Sistemas Eletrônicos – PSI:

  • Thomas Palmeira Ferraz (Titular) e Enrique William Garcia e Franco (Suplente)

Comissão de Coordenação de Curso do Departamento de Engenharia de Telecomunicações e Controle – PTC / Ênfase em Automação e Controle:

  • Yargo Vó Tessaro (Suplente) e Júlia Mendes (Suplente)

Comissão de Coordenação de Curso do Departamento de Engenharia de Telecomunicações e Controle – PTC / Ênfase em Telecomunicações

  • Caio César Marques Pereira de Alcântara (Suplente) e Juliana de Abreu Faria (Suplente)

Os mandatos somente terão início após a validação do processo eleitoral pela Procuradoria Geral da USP.

Escola Politécnica da Universidade de São Paulo

 

Tanque Numérico da USP é credenciado por órgão internacional referência no setor

Laboratório sediado na Poli-USP passa a integrar a rede do ITTC, entidade que reúne principais tanques e simuladores navais do mundo

O Tanque de Provas Numéricos da Escola Politécnica da Universidade de São Paulo (TPN-USP) passou a fazer parte do International Towing Tank Conference (ITTC) neste ano de 2017, após ter seus trabalhos nas áreas de Experimentos em Tanque de Ondas e Simulações Navais reconhecidos pela comunidade científica internacional. O respeitado órgão, fundado em 1933, é uma associação independente de centros de pesquisa de hidrodinâmica, que oferece diretrizes para que os experimentos e simulações numéricas de embarcações sejam realizados dentro de um padrão de qualidade mundial.

Os membros do ITTC dão suporte para a indústria naval e instalações marítimas de diversos países, a partir dos rigorosos testes desenvolvidos nos laboratórios credenciados pela instituição. A integração do laboratório sediado na Escola Politécnica da USP à rede do ITTC foi concretizada após uma rigorosa análise das pesquisas realizadas pelo TPN, avaliação que levou em conta o número de publicações internacionais  e o impacto da sua produção científica em nível mundial.

Além de ter a sua infraestrutura elencada entre os tanques e simuladores credenciados, dois docentes da Escola Politécnica da USP passaram a fazer parte dos comitês do ITTC: o professor Eduardo Aoun Tannuri do Departamento de Engenharia Mecatrônica e Sistemas Mecânicos (PMR), e o professor Pedro Cardozo de Mello, coordenador de projetos e do Calibrador Hidrodinâmico (CH-TPN). Tannuri integra o comitê que trata de pesquisas envolvendo questões de manobrabilidade, enquanto Mello está no comitê sobre modelagem de condições ambientais.

 TPN foi idealizado e é coordenado pelo professor do Departamento de Engenharia Naval e Oceânica (PNV), Kazuo Nishimoto. Trata-se de uma estrutura única no Brasil. Além do Calibrador Hidrodinâmico, onde está o tanque, propriamente dito, abriga o Centro de Simulações Náuticas e Portuárias, coordenado pelo professor Tannuri e composto por seis simuladores. “O ITCC reúne os principais laboratórios do mundo focados em desenvolvimento de tanques de prova e simuladores para engenharia e pesquisa. Ser credenciado nessa rede é um reconhecimento do alto nível dos trabalhos que executamos aqui”, destaca o docente. “Poucas instituições têm tanque e simulador credenciados no ITCC. Em geral, eles têm um ou outro. Essa ideia de juntar o numérico com o experimental, que foi concebida pelo professor Kazuo, nos torna únicos, pois são poucos os que têm ambas as capacitações”, acrescenta.

Inaugurado em 2010, o laboratório brasileiro é uma referência na área, e foi criado com o objetivo de auxiliar a Petrobras a solucionar os desafios tecnológicos na exploração de petróleo e gás na camada do pré-sal. Mais do que isso, hoje o TPN possui outras plataformas para testes, como o Simulador Marítimo Hidroviário, uma das facilities do Centro de Simulações do TPN que permite aos profissionais responsáveis pelas manobras de atracação em portos brasileiros realizar treinamentos de novas operações, por exemplo, e que também atende a diversos atores do setor, como órgãos de governo e empresas

O que é um Tanque de Provas Numérico - Um tanque de provas é um centro de tecnologia com uma estrutura que permite aos pesquisadores projetar e testar embarcações e seus materiais de maneira mais adequada para a sua aplicação prática, além de verificar a operação e manobra em ambiente offshore ou portuário. Trata-se de um laboratório que integra os testes físicos com os testes em computador, por meio de um simulador numérico capaz de representar matematicamente condições idênticas às geradas em um tanque físico, sem restrições dimensionais. Além disso, o simulador possui quase a totalidade dos portos brasileiros modelados, permitindo a realização de testes também de manobras em áreas restritas, considerando as condições ambientais típicas de cada região.

Este conhecimento gerado pelos pesquisadores permite à indústria projetar embarcações e operações seguras e adequadas para determinado cenário ambiental. Por exemplo, uma plataforma de petróleo utilizada na extração do petróleo na camada de pré-sal deve oferecer segurança de operação em um contexto de mar aberto, grande profundidade, ondas e correntes em determinado padrão que só ocorrem no litoral brasileiro.  

O TPN possui um grande tanque, o Calibrador Hidrodinâmico, com pás em toda a sua borda, que se movem gerando ondas de maneira a simular a condição a que será submetida à embarcação sendo testada. Os dados obtidos com os testes não são suficientes para se ter uma noção precisa da realidade, para isso os dados são inseridos em um complexo programa de um supercomputador, capaz de realizar os cálculos que resultarão, com grande precisão, nas informações necessárias para o projeto em questão. Dessa forma, uma parte da simulação é feita fisicamente, e a outra por meio de cálculos. Algumas demonstrações podem ser assistidas no link.

 


Página 1 de 28